Itapejara D'Oeste - PR °min °max
09 de maio de 2021

Dados Indicadores

Área – 257,1 km²

IDHM 2010 – 0,731

Faixa do IDHM – Alto (IDHM entre 0,7 e  0,799)

População (Censo 2010) – 10.531 hab.

Densidade demográfica – 40,96 hab/km²

Ano de instalação – 1964

Microrregião – Pato Branco

Mesorregião – Sudoeste Paranaense

 

POPULAÇÃO ESTIMADA 2014

População estimada 201411.335
População 201010.531
Área da unidade territorial (km²)254,014
Densidade demográfica (hab/km²)41,46
Código do Município4111209
Gentílicoitapejarense
Prefeito                                                                                                    AGILBERTO LUCINDO PERIN
 

 

IDHM

RENDA – LONGEVIDADE – EDUCAÇÃO
Ano  –  índice

1991 – 0,466

2000 – 0,608
2010 – 0,731

 

COMPONENTES

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Itapejara D’Oeste é 0,731, em 2010. O município está situado na faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM entre 0,7 e 0,799). Entre 2000 e 2010, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,189), seguida por Longevidade e por Renda. Entre 1991 e 2000, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,209), seguida por Renda e por Longevidade.

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal e seus componentes – Itapejara D’Oeste – PR
IDHM e componentes199120002010
IDHM Educação0,2630,4720,661
% de 18 anos ou mais com ensino fundamental completo18,3229,2043,66
% de 5 a 6 anos na escola35,3446,29100,00
% de 11 a 13 anos nos anos finais do fundamental ou com fundamental completo59,6083,5393,63
% de 15 a 17 anos com fundamental completo18,7969,4372,01
% de 18 a 20 anos com médio completo12,3641,0559,47
IDHM Longevidade0,7040,7480,828
Esperança de vida ao nascer (em anos)67,2369,8974,67
IDHM Renda0,5480,6360,713
Renda per capita242,42419,50674,12

Fonte: Pnud, Ipea e FJP

RANKING

Itapejara D’Oeste ocupa a 993ª posição, em 2010, em relação aos 5.565 municípios do Brasil, sendo que 992 (17,83%) municípios estão em situação melhor e 4.573 (82,17%) municípios estão em situação igual ou pior. Em relação aos 399 outros municípios de Paraná, Itapejara D’Oeste ocupa a 78ª posição, sendo que 77 (19,30%) municípios estão em situação melhor e 322 (80,70%) municípios estão em situação pior ou igual.

POPULAÇÃO

Entre 2000 e 2010, a população de Itapejara D’Oeste teve uma taxa média de crescimento anual de 1,40%. Na década anterior, de 1991 a 2000, a taxa média de crescimento anual foi de 0,14%. No Estado, estas taxas foram de 1,01% entre 2000 e 2010 e 1,01% entre 1991 e 2000. No país, foram de 1,01% entre 2000 e 2010 e 1,02% entre 1991 e 2000. Nas últimas duas décadas, a taxa de urbanização cresceu 53,52%.

População Total, por Gênero, Rural/Urbana e Taxa de Urbanização – Itapejara D’Oeste – PR
PopulaçãoPopulação (1991)% do Total (1991)População (2000)% do Total (2000)População (2010)% do Total (2010)
População total9.045100,009.162100,0010.531100,00
População residente masculina4.62051,084.61150,335.26249,97
População residente feminina4.42548,924.55149,675.26950,03
População urbana3.90943,224.96154,156.98766,35
População rural5.13656,784.20145,853.54433,65
Taxa de Urbanização43,2254,1566,35

 

LONGEVIDADE, MORTALIDADE E FECUNDIDADE

A mortalidade infantil (mortalidade de crianças com menos de um ano) em Itapejara D’Oeste reduziu 51%, passando de 27,3 por mil nascidos vivos em 2000 para 13,2 por mil nascidos vivos em 2010. Segundo os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas, a mortalidade infantil para o Brasil deve estar abaixo de 17,9 óbitos por mil em 2015. Em 2010, as taxas de mortalidade infantil do estado e do país eram 13,1 e 16,7 por mil nascidos vivos, respectivamente.

 
Longevidade, Mortalidade e Fecundidade – Itapejara D’Oeste – PR199120002010
Esperança de vida ao nascer (em anos)67,269,974,7
Mortalidade até 1 ano de idade (por mil nascidos vivos)32,627,313,2
Mortalidade até 5 anos de idade (por mil nascidos vivos)37,631,815,3
Taxa de fecundidade total (filhos por mulher)3,02,31,8

Fonte: Pnud, Ipea e FJP

A esperança de vida ao nascer é o indicador utilizado para compor a dimensão Longevidade do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Em Itapejara D’Oeste, a esperança de vida ao nascer aumentou 7,4 anos nas últimas duas décadas, passando de 67,2 anos em 1991 para 69,9 anos em 2000, e para 74,7 anos em 2010. Em 2010, a esperança de vida ao nascer média para o estado é de 74,8 anos e, para o país, de 73,9 anos.

HABITAÇÃO

 
Indicadores de Habitação – Itapejara D’Oeste – PR1991 20002010
% da população em domicílios com água encanada80,0089,7393,23
% da população em domicílios com energia elétrica92,7099,02100,00
% da população em domicílios com coleta de lixo *Somente para população urbana79,0295,1498,93

Fonte: Pnud, Ipea e FJP

TRABALHO

Entre 2000 e 2010, a taxa de atividade da população de 18 anos ou mais (ou seja, o percentual dessa população que era economicamente ativa) passou de 69,37% em 2000 para 70,77% em 2010. Ao mesmo tempo, sua taxa de desocupação (ou seja, o percentual da população economicamente ativa que estava desocupada) passou de 8,29% em 2000 para 2,19% em 2010.

 
Ocupação da população de 18 anos ou mais – Itapejara D’Oeste – PR20002010
Taxa de atividade – 18 anos ou mais69,3770,77
Taxa de desocupação – 18 anos ou mais8,292,19
Grau de formalização dos ocupados – 18 anos ou mais28,2349,11
Nível educacional dos ocupados  
% dos ocupados com fundamental completo – 18 anos ou mais34,5952,14
% dos ocupados com médio completo – 18 anos ou mais19,6935,74
Rendimento médio  
% dos ocupados com rendimento de até 1 s.m. – 18 anos ou mais57,6026,42
% dos ocupados com rendimento de até 2 s.m. – 18 anos ou mais81,1076,65

Fonte: Pnud, Ipea e FJP

Em 2010, das pessoas ocupadas na faixa etária de 18 anos ou mais, 29,76% trabalhavam no setor agropecuário, 0,06% na indústria extrativa, 16,23% na indústria de transformação, 7,66% no setor de construção, 0,84% nos setores de utilidade pública, 12,73% no comércio e 26,57% no setor de serviços.

RENDA

A renda per capita média de Itapejara D’Oeste cresceu 178,08% nas últimas duas décadas, passando de R$242,42 em 1991 para R$419,50 em 2000 e R$674,12 em 2010. A taxa média anual de crescimento foi de 73,05% no primeiro período e 60,70% no segundo. A extrema pobreza (medida pela proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a R$ 70,00, em reais de agosto de 2010) passou de 18,25% em 1991 para 6,57% em 2000 e para 2,18% em 2010.

A desigualdade diminuiu: o Índice de Gini passou de 0,54 em 1991 para 0,54 em 2000 e para 0,49 em 2010.

 
Renda, Pobreza e Desigualdade – Itapejara D’Oeste – PR199120002010
Renda per capita242,42419,50674,12
% de extremamente pobres18,256,572,18
% de pobres50,3524,797,40
Índice de Gini0,540,540,49

Fonte: Pnud, Ipea e FJP

Skip to content